OS MALEFÍCIOS DO FIM DA DESONERAÇÃO DA FOLHA

12/06/2017 12:06


Não será onerando a produção que se alcançará melhora na situação econômica do país

Os setores industriais que usam mão de obra intensiva estão fortemente ameaçados com o fim da desoneração da Folha de Pagamentos prevista para 1º de julho deste ano. Os segmentos do vestuário, calçadista, têxtil e tecnologia estão entre os mais ameaçados.  O fim da desoneração da folha impactará profunda e negativamente o desempenho das 40 mil empresas de 56 subsetores e as demissões serão inevitáveis. 

Somente no setor de tecnologia, a expectativa é da extinção de 83 mil postos de trabalho nos próximos três anos. Fernando Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil lembra que o empreendedor no Brasil enfrenta grande insegurança jurídica e não possui liberdade para planejar seus negócios. 

“Não será onerando a produção que se alcançará melhora na situação econômica do país. Os países em desenvolvimento estão criando políticas para estimular a produção industrial”, ressaltou. 

Segundo o Dieese, com a desoneração da folha, houve 16% de aumento no emprego, 10% nas horas trabalhadas e de 2,3% nos salários, mais intenso nos setores de couro e calçados e de confecções.

Na indústria de transformação, o setor de máquinas e equipamentos é um dos que mais vai sofrer com a reoneração da folha. Para a Abimaq, a reoneração impõe o risco de reduzir as exportações em cerca de 20%. No mercado interno, poderá haver maior perda de market share face ao bem importado, que resultará numa perda adicional na receita do setor de R$ 6 bilhões (menos 22,8 mil pessoas ocupadas).

Num momento em que vivemos uma das nossas piores crises institucionais, com forte reflexo na economia, voltar a onerar a folha de pagamentos corresponde a colocar a última pá de cal, sobre importante parcela da indústria brasileira.

 

Outras Notícias


Saiba tudo sobre a ACIJ diariamente em todo lugar.

Carregando

© ACIJ 2016 - Avenida Aluísio Pires Condeixa, 2.550 - Saguaçu - Joinville - SC Fone: (47) 3461 3333